“Vocação é viver, tornando a vida mais bela”

Educar é o legado que recebemos de nosso fundador Pe. Faustino Maurício Mennel fundador do Instituto Religioso Bonlandense, do qual as Irmãs fazem parte. E o compromisso com o irmão necessitado é sempre um apelo forte que as anima. Convictas desta importante missão, as Franciscanas de Bonlanden estão presentes em seis estados do Brasil. E de maneira muito especial no Rio de Janeiro, na querida Baixada Fluminense.

Em mais um importante aniversário do IESA, não podemos deixar de fazer memória à Ir. M. Filomena Lopes Filha, que no final da década de oitenta integrou a missão na cidade de Nova Iguaçu. “Irmã Filó”, como era carinhosamente chamada, atuou com dedicado esmero no apoio às famílias carentes e na educação da juventude.

Ela nasceu no dia 26 de maio de 1946, em São Miguel do Anta, Minas Gerais. Filha do Senhor José Teixeira Lopes e Dona Filomena Lopes, de família numerosa e ardente fervor religioso. Seu terceiro irmão, José Lopes, tornou-se, também, religioso consagrado e padre, na Congregação dos Sacramentinos.

Desde cedo “Filó” alimentava o desejo de se tornar Religiosa Consagrada Franciscana. Não demorou muito e encontrou o seu “ninho” nas Franciscanas de Bonlanden. Após passar pelas etapas iniciais da formação, a Irmã integrou a comunidade educativa do IESA.

Em 1986, devido às inúmeras intempéries por que passavam as famílias ribeirinhas, no bairro da Viga, Ir. Filomena decidiu “colocar a mão na massa” ou seria no arado? (cf. Lc 9, 62).

Com o objetivo de remover o povo sofrido daquela área de risco, o projeto resistiu por frutuosos cinco anos. Pela inquietação que origina no batismo, pela consciência e fé cristã, o sofrimento daquele povo deveria ser visto. E seu grito aflito, ouvido.

Motivada pela Campanha da Fraternidade que teve como tema “Terra de Deus, terra de irmãos”, a equipe educativa do IESA, sob sua coordenação, iniciou o projeto de construção de casas populares, em regime de mutirão. Em consonância com a missão da Congregação, as Irmãs e a equipe educativa apostaram no intercâmbio pedagógico entre um grupo de educadores, pais e alunos do Curso Técnico em Eletromecânica e os moradores.

No dizer de São Francisco de Assis, “guiada pelo espírito do Senhor e seu santo modo de operar”, de corpo e alma, Irmã Filó coordenou o projeto, organizou os grupos de trabalho, supriu com material e supervisionou as obras concretizadas em número e qualidade de vida: famílias mais felizes, habitadas em cento e quarenta casas, assistidas por uma creche e um posto de saúde. Mas nesse meio não poderia faltar o templo de Deus e de seu povo. Por isso, um salão e uma igreja para reuniões.

Em carta a seus familiares, com data de 07/06/90, Ir. Filomena escreveu – “vocação é viver, tornando a vida mais bela”. Provavelmente essas foram suas últimas palavras escritas e que não chegaram a ser postadas. À tarde daquele mesmo dia, a Irmã foi ao mutirão levar cimento e havia dito na Fraternidade: “voltarei às dezessete e trinta para a missa”. Mas não voltou! Junto ao sacrifício de Cristo deu-se o seu sacrifício. Foi sequestrada, assassinada e deixada em abandono, até que no dia seguinte seu corpo foi encontrado.

Os oitenta e cinco anos de fundação do IESA coincidem com os trinta anos em que nossa Irmã deu o testemunho do batismo Cristão, da maneira mais radical possível! Intercede ao Bom Deus por nós – Ir. Filomena – Testemunha do Reino!

Todos os direitos reservados | Criação de Site